APROVEITEM AS NOVIDADES CONGRESSO DE ULTRASSONOGRAFIA EUA

Como já sabem, fui aos EUA em início de abril para o Congresso da Sociedade Americana de Ultrassom (AIUM), que é o maior e melhor congresso de ultrassonografia mundial (vejam detalhes sobre o AIUM no nosso blog de 14.04.2009). Após retornar, trabalhamos arduamente para produzir em forma escrita o material que é o sumo do evento: é uma apostila com fotos originais do congresso do AIUM (recebemos em pendrive durante o evento ou fotografamos direto da tela durante as apresentações) e será enviada pelo correio aos interessados. Ainda estamos transpondo a aula do Curso de Elastografia do AIUM para o Power Point. Completamos esse curso com material conseguido de experts americanos e estamos no processo de gravá-la e disponibilizá-la no site. No nosso site haverá apenas um vídeo com os títulos das notícias do AIUM, que descreve o material, servindo para efetuar a compra dele (vejam no http://www.portallucykerr.com.br/ como adquirir a apostila). Os que me conhecem de muitos eventos e aulas sabem o valor do material que estarão adquirindo. Jamais vendo gato por lebre, justo pelo contrário, sempre ofereço material de primeira, que realmente serve para aprimoramento e crescimento do profissional que trabalha com a ultrassonografia, ajudando a criar o diferencial do especialista, auxiliando-o a se tornar mais competitivo entre os serviços de US ou entre os que prestam serviços. Essa é a tônica da minha clínica: a única exclusivamente privada de ultrassonografia do Brasil. Porque as pessoas pagam para fazer exame de US comigo, quando poderiam fazer pelo convênio, sem arcar com ônus adicional? E ainda voltam todos os anos? Alguma coisa fazemos a mais, que mantém a clientela fiel e satisfeita. Não escondemos de vocês nosso diferencial, pelo contrário, gostaríamos que todos aprendessem conosco o que sabemos e se desenvolvessem mais e melhor. Embora os custos da minha viagem anual aos EUA sejam realmente altos, as minhas participações no evento anual do AIUM sempre me manteve atualizada e atenta às tendências.

IMAGEM 3D DO OVÁRIO MOSTRANDO TODOS OS FOLÍCULOS OVARIANOS E A VASCULARIZAÇÃO GONADAL SOBREPOSTA. MOSTRADA DURANTE O CURSO DE 3D DO AIUM E FOI INCLUSA NA NOSSA APOSTILA DO EVENTO DE ABRIL DE 2009.

Eu sou pioneira e referência em ultrassonografia desde a década de 80 em São Paulo e Brasil e manter-se nessa posição é mais difícil que chegar lá. Sempre sei com antecedência para onde vão os caminhos da US nesses congressos do AIUM e repetimos, o melhor e maior do mundo em US. Já fui ao congresso anual RSNA (Sociedade Americana de Radiologia), realizado anualmente em Chicago – EUA, mas o foco não é a US (tem muito menos aulas e salas disponíveis para o US). E eu acho os radiologistas americanos até meio desconfortáveis com o US, pois se dedicam muito mais ao CT e RNM, que julgam mais lucrativos. Mas o US não pára de crescer nos EUA e os radiologistas estão perdendo a participação para outras especialidades. Por isso que o congresso do AIUM é melhor para os ultrassonografistas do que os de radiologia nos EUA, pois congrega todas as áreas que se dedicam à Ultrassonografia, desde o técnico, o engenheiro, o pesquisador de ciências básicas e aplicadas, até o médico (de todas as especialidades e de todas as partes do mundo). Uma das coisas mais interessantes que eu observei do curso de atualização do pré-congresso, é que ele focou principalmente no futuro da ultrassonografia, pois estamos na iminência de passar pela maior revolução tecnológica da ultrassonografia dos últimos 40 anos, uma nova era, na qual a ultrassonografia será mais precisa, automatizada, com aquisição 3D quase instantânea, com imagens isotrópicas de resolução microscópica e terá todos os ingredientes para suplantar as outras modalidades de diagnóstico por imagem. As possibilidades de desenvolvimento da ultrassonografia estão apenas começando. Os primórdios deste renascimento do US eu vi desta vez nos EUA. É importante que saibam as tendências, para não serem pegos desprevenidos. Há 20 anos eu ouço falar que um equipamento de US com um grande transdutor, que abrangesse extensas áreas do corpo de forma similar ao da CT e RNM, permitiria a automatização, torná-lo-ia mais rápido, preciso e diminuiria a dependência do operador. Entretanto, naquela fase, os custos de produção de um mega transdutor seriam muito altos e a tecnologia para captar essa informação inexistia. Mas agora os tempos e a tecnologia são outros e essa maravilha irá se concretizar em breve. Na matéria de transdutores e de equipamentos que estão no nosso Portal e que são partes do curso de Física Básica, falamos em detalhes sobre esses avanços tecnológicos. Não comprem aparelho novo agora sem assisti-las.

Residentes colaboradores:
DRA. KÁTIA ANDRIONI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s